Teoria da Constituição

Professora: MÔNICA ARAGÃO MARTINIANO FERREIRA E COSTA

Compilado Prova Final- Teoria da Constituição

Compilado Prova Final- Teoria da Constituição

Unidade VII- Mutação Constitucional Formais Altera-se o texto da constituição Emendas constitucionais (Art.60, CF) Revisão constitucional (Art. 3, ADCT) Ocorreu em 1994 Não formal Alteração da constituição por outros meios, que não o textual Ocorrem ao longo do contexto histórico do País. Estas mudanças não alteram o texto normativo, elas modificam o sentido, a interpretação Se da de tempos em tempos, por meio de interpretação Ela é consequência da teoria da sociedade aberta dos intérpretes da Constituição (Peter Harbele) Segundo Peter Harbele, o intérprete da Continue lendo

Print Friendly, PDF & Email
Unidade IX- Transição Constitucional

Unidade IX- Transição Constitucional

Revolução X Golpe Na lição de Raul Machado Horta, “o poder constituinte originário está associado a um processo revolucionário ou a uma decisão do alto, geralmente materializada no Golpe de Estado. A revolução como fenômeno que subverte a estrutura estatal e social. O Golpe de Estado como transformação do ordenamento estatal por atividade inconstitucional de órgão próprio do Estado.” Diferenças entre revolução e golpe O golpe de Estado partiria da extremidade da cúpula da pirâmide social, já a Revolução partiria do povo ou de amplas massas Continue lendo

Print Friendly, PDF & Email
Unidade VIII- Constitucionalismo e Democracia

Unidade VIII- Constitucionalismo e Democracia

Estado Liberal  Atuava apenas como forma de regular e garantir a segurança pública e a autonomia privada  Estado era o único centro de poder legítimo  No Estado Liberal, o Estado (pré-compreendido como único centro legítimo do poder regulador) era apenas o núcleo garantidor da segurança da sociedade e da autonomia privada. (Constitucionalismo Liberal) Estado social Estado continua como unico centro legítimo de poder Mas, agora o Estado passa a atuar de forma assistencialista  Estado Democrático de direito  O Estado passou a nao ser visto mais como Continue lendo

Print Friendly, PDF & Email
Unidade VII- Mutação Constitucional

Unidade VII- Mutação Constitucional

Formais  Altera-se o texto da constituição  Emendas constitucionais (Art.60, CF) Revisão constitucional (Art. 3, ADCT)  Ocorreu em 1994 Não formal  Alteração da constituição por outros meios, que não o textual  Ocorrem ao longo do contexto histórico do País. Estas mudanças não alteram o texto normativo, elas modificam o sentido, a interpretação  Se da de tempos em tempos, por meio de interpretação  Ela é consequência da teoria da sociedade aberta dos intérpretes da Constituição (Peter Harbele)  Segundo Peter Harbele, o intérprete da Constituição são todos  Existem Continue lendo

Print Friendly, PDF & Email
Compilado Prova II- Teoria da Constituição

Compilado Prova II- Teoria da Constituição

Unidade IV- Norma Constitucional Supremacia da Constituição “A Constituição é o pressuposto de validade de todas as normas jurídicas, estando hierarquicamente acima de todas as demais leis do país” Em consequência, todos os atos normativos devem ser compatíveis com a Constituição, sob o aspecto material e formal (conteúdo e procedimento) Inconstitucionalidade formal: inobservância do processo de elaboração de uma norma Inconstitucionalidade material: ofensa ao conteúdo da Constituição 1) Constituição em sentido material Materialmente, a Constituição trata das normas essenciais do Estado, como forma de estado, Continue lendo

Print Friendly, PDF & Email
Unidade VI- Hermenêutica Constitucional

Unidade VI- Hermenêutica Constitucional

Conceito Interpretar é “determinar com precisão o sentido de um texto” Hermenêutica é “a ciência que estuda a interpretação.” A interpretação anima o sistema de normas – lhe dá vida, harmoniza e pacifica Fatores da hermenêutica constitucional “Existe uma hermenêutica constitucional diferente da hermenêutica do Direito, por ter métodos próprios e princípios próprios.” A) Supremacia da Constituição Quando se interpreta qualquer lei ou ato normativo sempre temos que considerar a existência de um ato normativo superior, que lhe dá validade (especialmente, a Constituição). Entretanto, quando Continue lendo

Print Friendly, PDF & Email
Unidade V- Principiologia Constitucional

Unidade V- Principiologia Constitucional

1) Introdução Princípio é o começo, o início. São os alicerces, os fundamentos da ciência Os princípios são indicativos de um valor, uma direção, um fim (vetor que indica a direção, clareando o sistema jurídico) Na atualidade, a Constituição é compreendida como um “sistema normativo aberto” A Constituição tem que ser aplicada e interpretada com observância dos princípios Significa que a interpretação e a aplicação do texto normativo da constituição deve estar em sintonia constante com a realidade social  Segundo Daniel Sarmento, a evolução dos Continue lendo

Print Friendly, PDF & Email
Unidade IV- Norma Constitucional

Unidade IV- Norma Constitucional

Supremacia da Constituição  “A Constituição é o pressuposto de validade de todas as normas jurídicas, estando hierarquicamente acima de todas as demais leis do país” Em consequência, todos os atos normativos devem ser compatíveis com a Constituição, sob o aspecto material e formal (conteúdo e procedimento) Inconstitucionalidade formal: inobservância do processo de elaboração de uma norma  Inconstitucionalidade material: ofensa ao conteúdo da Constituição  1) Constituição em sentido material Materialmente, a Constituição trata das normas essenciais do Estado, como forma de estado, forma de governo, direitos Continue lendo

Print Friendly, PDF & Email
Compilado Prova 1- Teoria da Constituição

Compilado Prova 1- Teoria da Constituição

Unidade I- Direito Constitucional e Ciência Ciência O objeto da ciência é o saber, o conhecer Um ramo do conhecimento, ganha autonomia como ciência, quando as investigações efetivamente realizadas levam a formação de um sistema próprio de conceitos e técnicas O Direito Constitucional é uma ciência, tem um objeto, ou seja, um conteúdo e possui natureza própria Objeto do Direito Constitucional “Trata-se de um conjunto sistemático de conhecimentos teóricos e históricos- conceitos e categorias doutrinárias- que permitem a reflexão do poder no âmbito do Estado, Continue lendo

Print Friendly, PDF & Email
Unidade III- Concepções de Constituição

Unidade III- Concepções de Constituição

A noção de Constituição já existia desde os Antigos (Grécia e Roma). Entretanto, somente com o advento do constitucionalismo moderno (final do século XVIII) a ideia de uma Constituição se projetou, sobretudo no mundo ocidental, com o objetivo de limitar o poder do Estado, designando a lei fundamental que define o conjunto de regras de organização estatal. A Constituição pode ser identificada por mais de um conceito, de acordo com a visão do teórico que a formula e o momento em que é formulada. Doutrinariamente Continue lendo

Print Friendly, PDF & Email